Tudo sobre a produção de uvas e vinhos do Brasil

Artigos recentes

Brasileiro não bebe espumante por status, mas sim por prazer

Posted on October 7, 2014 at 9:00 PM

Beber espumante é algo pra poucos, para pessoas sofisticadas, é sinônimo de status, correto?


Não é o que indicam os resultados de uma pesquisa publicada na 6° Revista Brasileira de Viticultura e Enologia, lançada na última Avaliação Anual de Vinhos, dia 27 de setembro de 2014.


Além disso, a pesquisa ainda indica que o espumante já não mais é uma bebida apenas para comemorações e festas, mas que conquistou o cotidiano das pessoas, que o bebem por puro prazer.


O artigo científico “Fatores motivadores e inibidores do consumo de espumante no Brasil” apresenta as respostas de 222 pessoas a questionários enviados online e traz novas perspectivas com relação ao consumidor brasileiro de vinhos espumantes, revelando um novo perfil de consumidor.


Segundo os autores (Marques & Ebert, 2014), os resultados encontrados indicam que a principal motivação para beber espumante é o prazer que essa bebida proporciona, com 74% das respostas. Em seguida, ainda se destaca a companhia de amigos e familiares (56%), próxima do consumo sazonal, para comemorações e festas (55%).


Para Marques & Ebert, os resultados demonstram que o consumo sazonal e associado a comemorações já perde espaço para o consumo mais cotidiano, por puro prazer e com companhias, que obtiveram as maiores quantidades de respostas.


Outro destaque vai para o baixo porcentual de respostas atribuído ao “status” como fator que leva o consumidor a beber espumantes, apenas 8,1% dos pesquisados. Sendo assim, os autores afirmam que se pode considerar que a estratégia de relacionar o espumante à elegância, representação de riqueza ou status, pouco atinge esse perfil de consumidor.



O mesmo ocorre em relação à sustentabilidade ou aos benefícios à saúde do consumo de vinhos espumantes, que tiveram apenas 7,2 %e 3,2%, respectivamente.


Para os pesquisadores: “essa pesquisa indica um consumidor que está mais interessado no próprio prazer do ato de beber, que investe mais nos prazeres que o consumo de espumante proporciona e na companhia de amigos, do que no status ou elegância da bebida”.


O perfil dos consumidores questionados compreendeu, além de um público com elevado nível de instrução e de renda, um público jovem e universitário com renda de até três salários mínimos, o qual tem como inibição de aumento de consumo a falta de hábito, questão que pode ser trabalhada pelo setor, considerando os fatores motivadores e inibidores destacados no trabalho.


O artigo pode ser encontrado na 6° edição da Revista, no site da Associação Brasileira de Enologia, no link: http://www.enologia.org.br/feiras-e-eventos/revista-brasileira-de-viticultura-e-enologia/download





 

Fonte: MARQUES, F.N.; EBERT, L. C. Motivações e inibições para o consumo de vinhos espumantes no mercado brasileiro. Revista Brasileira de Viticultura e Enologia, n.6, p.74-79, 2014.

 

 

Categories: consumidor, Notícias

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

0 Comments