Tudo sobre a produção de uvas e vinhos do Brasil

Artigos recentes

Brasileiro deve gastar mais com bebidas em 2013, inclusive com vinho

Posted on July 10, 2013 at 5:45 PM

     O brasileiro anda gastando mais com bebidas nos últimos anos. A perspectiva é de que, em 2013, aumente em quase 10% o consumo de bebidas fermentadas e o vinho não deve ficar de fora dessa. É o que aponta o Pyxis Consumo, uma ferramenta de dimensionamento de mercado do IBOPE Inteligência.


     O estudo levou em consideração apenas o consumo domiciliar: compras de pessoas físicas junto a varejistas do ramo; e as bebidas fermentadas englobam cervejas, vinhos e champanhes ou vinhos espumantes.


     Até o fim de ano, a previsão é de que os gastos com tais bebidas devem atingir R$ 6,1 bilhões em vendas. E, ao contrário do senso comum, não é a nova classe C quem puxa essa tendência. A classe B tem o maior potencial de consumo: R$ 2,61 bilhões. Na sequência sim, vem a classe C, com R$ 2,42 bilhões. A refinada classe A, vem ainda após, com R$ 686 milhões, e a DE, em último, mas com considerável participação: R$ 379 milhões.


 


     A região Sudeste é responsável por metade do consumo de bebidas fermentadas no país (R$ 3,07 bilhões). Em São Paulo, por exemplo, o crescimento deve ser de apenas 9,3%, entretanto, os paulistas já acumulam um número muito alto: mais de R$ 1,5 bilhão. Em seguida, as regiões Sul (19% ou R$ 1,15 bilhão) e Nordeste (16% ou R$ 975 milhões).

 

     Apesar do maior consumo no Sudeste, a região Sul é a que apresenta o maior gasto por habitante, de R$ 49,01, enquanto no Centro-Oeste o valor é de R$ 43,63 e no Sudeste, de R$ 40,43.

 

     O crescimento é esperado ansiosamente pelo setor brasileiro de vinhos, principalmente após o acordo de cooperação firmado entre o setor vitivinícola, supermercadistas e importadoras, visando estimular o mercado de vinhos finos e o consumo de produtos nacionais, incluindo o aumento do consumo de vinho per capita dos brasileiros, que hoje não alcança 2 litros. Consumo minúsculo quando comparado ao dos nossos vizinhos argentinos, na faixa dos 30 litros, ou ainda dos franceses, em torno dos 50 litros anuais por habitante.

 

     A pesquisa não apresentou em separado o potencial de consumo de vinho ou de vinhos espumantes. Um levantamento feito em 2009 pela Market Analysis explora a distribuição do consumo de vinho no país, indicando que o consumo de vinho fino e de espumante representa apenas uma faixa de 5% para cada uma dessas bebidas, sendo que mais de 40% consomem outros tipos de bebidas, como a cerveja, por exemplo.




     Entretanto,os dados da UVIBRA (União Brasileira de Vitivinicultura) já apontaram um crescimento na comercialização de vinhos, sucos e derivados na faixa dos 4% no primeiro trimestre do ano em relação ao mesmo período do ano passado. Parece pouco, mas qualquer aumento é bem vindo, e, se confirmar esses 10% de aumento previstos pelo IBOPE Inteligência e a faixa de 4% se manter no consumo de vinhos, já temos motivos pra comemorar, é claro, com um brinde!




Fontes:  Dados Bebidas Fermentadas: IBOPE Inteligência, e Exame.com.

               Dados consumo de vinhos: UVIBRA - União Brasileira de Vitivinicultura

Dados preferências dos consumidores brasileiros de vinhos: Governo do Estado do Rio Grande do Sul

               Mais informações sobre o acordo de cooperação do setor de vinhos no Portal Vitivinicultura:  Lançada a campanha para promoção do vinho brasileiro e Vitória para o vinho brasileiro!.

Categories: consumidor, Notícias

Post a Comment

Oops!

Oops, you forgot something.

Oops!

The words you entered did not match the given text. Please try again.

Already a member? Sign In

0 Comments